Gato mutante com oito patas e quatro orelhas é enviado para pesquisa científica

Gato mutante com oito patas e quatro orelhas é enviado para pesquisa científica
Cientistas vão estudar o gato mutante nascido na Turquia (Imagem: AsiaWire)

Estas imagens mostram o gatinho natimorto que tem uma gama de deformidades – com dois corpos, cada um com quatro membros ligados a uma única cabeça.

Ele nasceu na província turca do sul de Karaman.

A dona do gato, Ruveyda Tirtir percebeu que sua gata estava tendo dificuldades para dar à luz durante a noite.

De manhã, Tirtir foi checar a gata e viu que aparentemente estava com muita dor. Ela a levou ao veterinário Bilge Kocak, que realizou uma cesariana e, infelizmente, tirou três gatinhos natimortos.

O gato tinha oito patas, quatro orelhas, dois corpos e uma cabeça (Imagem: AsiaWire)

Um dos gatinhos mortos desenvolveu dois corpos, oito patas e uma única cabeça com quatro orelhas.

Kocak, que disse que foi a primeira vez que ela viu um caso como esse, disse à imprensa local:

O gato foi trazido à noós às 11h. .

Logo percebemos que um dos gatinhos havia morrido sufocado.

Primeiro retiramos o gatinho natimorto e tentamos trazer os outros dois, mas eles eram muito grandes, então fizemos uma cesariana.

A veterinária, local Bilge Kocak, disse que nunca viu nada parecido antes (Imagem: AsiaWire)

Ela acrescentou:

Logo percebemos que os outros dois também estavam mortos, mas o último tinha dois corpos em uma única cabeça.

Decidimos manter o corpo do gatinho em formaldeído para que ele possa ser enviado às universidades para pesquisa.

O gatinho tem 8 pernas, tudo é desenvolvido, mas há apenas uma cabeça. Tem até quatro ouvidos.

(Fonte)

3
Deixe um comentário

Deixe uma resposta

  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
trackback

[…] muitas vezes a natureza se manifesta de forma deficitária, mas, diferente de muitos outros casos, aparentemente essa gatinha está superando sua condição. Tomara que tenha uma vida […]

trackback

[…] Esse “erro” da natureza acabou sendo benéfico para o cãozinho, mas às vezes as coisas não saem tão bem… […]

trackback

[…] Esse “erro” da natureza acabou sendo benéfico para o cãozinho, mas às vezes as coisas não saem tão bem… […]