Pássaro “abate” avião do “dia do juízo final” que deveria sobreviver a um ataque nuclear

Pássaro derruba avião do "dia do juízo final", destinado a sobreviver a um ataque nuclear
Pássaro “derrubou” uma aeronave do dia do juízo final (E-6B Mercury) destinada a resistir a um ataque nuclear, em 2 de outubro de 2019. Foto: Marinha dos EUA

Isso é meio irônico, não?

Um avião da Marinha dos EUA para o “dia do juízo final”, destinado a sobreviver a um ataque nuclear, encontrou recentemente seu pior adversário: um pássaro.

A colisão com um pássaro avariou um dos quatro motores do avião, e a Marinha dos EUA declarou isto como sendo um ‘acidente de Classe A’, que significa que o evento causou mais de US$ 2 milhões em danos materiais, morte ou invalidez permanente.

O evento ocorreu no dia 2 de outubro às 15h12 (horário da costa leste dos EUA), durante a chamada manobra touch-and-go, quando a aeronave E-6B Mercury atingiu um pássaro ainda não identificado no rio Patuxent da Estação Aérea Naval no estado de Maryland. Não foram registrados feridos, e o avião pousou em segurança na pista da base aérea.

Segundo grande problema com aeronaves do “dia do juízo final” este ano

A colisão com o pássaro marca o segundo acidente de Classe A deste tipo de aeronave do “dia do juízo final” já este ano. Em fevereiro, um E-6B Mercury bateu num hangar enquanto era transportado para a Base da Força Aérea de Tinker, em Oklahoma.

O que é o E-6B Mercury?

O E-6B Mercury é um Boeing 707 reformado para uso militar, afim de servir como uma plataforma de comando e comunicação aérea da Marinha dos EUA em caso de guerra nuclear. Seus sistemas são criados para sobreviver a pulsos eletromagnéticos de bombas nucleares que detonam abaixo dele.

A aeronave usa sistemas de comunicação de baixa frequência que permitiriam aos responsáveis ​​se comunicar com a força de mísseis nucleares da Marinha dos EUA em submarinos de mísseis balísticos no mar.

Este “avião apocalíptico” também está equipado com o chamado sistema de controle de lançamento aéreo, que significa que ele pode lançar mísseis balísticos intercontinentais terrestres.

Colisão de pássaros com aeronaves são muito comuns. Todos os anos, cerca de 3.000 incidentes de colisão com a vida selvagem são relatados por aeronaves militares e outros 2.300 ou mais para aeronaves civis.

Enquanto isso, o motor foi substituído e a aeronave do “dia do juízo final” retornou ao serviço.

(Fonte)

O susto da tripulação deve ter sido grande, mas não tão grande quanto o susto desses passageiros

Deixe sua opinião na área de comentários mais abaixo e não esqueça e visitar nossa página principal clicando aqui. Muitas outras coisas interessantes – e muitas vezes estranhas e absurdas – estão ocorrendo neste planeta…

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

  Subscribe  
Notify of