Ratos aprendem a dirigir carrinhos em busca de comida

Ratos aprendem a dirigir carrinhos em busca de comida
Os ratos parecem achar isso relaxante Crédito: Kelly Lambert / Universidade de Richmond

Os ratos dominaram a arte de dirigir um carro minúsculo, sugerindo que seus cérebros são mais flexíveis do que pensávamos. A descoberta pode ser usada para entender como o aprendizado de novas habilidades alivia o estresse e como as condições neurológicas e psiquiátricas afetam as capacidades mentais.

Sabemos que os roedores podem aprender a reconhecer objetos, pressionar botões e percorrer labirintos. Esses testes são frequentemente usados ​​para estudar como as condições do cérebro afetam a função cognitiva, mas apenas capturam uma janela estreita da cognição animal, diz Kelly Lambert, da Universidade de Richmond, na Virgínia.

Lambert e seus colegas se perguntaram se os ratos poderiam aprender a tarefa mais sofisticada de operar um veículo em movimento.

Eles construíram um minúsculo carro com um recipiente de plástico transparente sobre rodas, com piso de alumínio e três barras de cobre funcionando como volante. Quando um rato ficava no piso de alumínio e agarrava as barras de cobre com as patas, ele completava um circuito elétrico que impulsionava o carro para a frente. Tocar na barra esquerda, central ou direita conduzia o carro em direções diferentes.

Seis ratos fêmeas e 11 machos foram treinados para dirigir o carro em arenas retangulares de até 4 metros quadrados. Eles foram recompensados ​​com pedaços de cereal Froot Loop quando tocaram as barras de direção e dirigiram o carro para a frente.

A equipe incentivou os ratos a melhorar suas habilidades de dirigir, colocando as recompensas em pontos cada vez mais distantes ao redor da arena.

Lambert disse:

Eles aprenderam a navegar no carro de maneiras únicas e se envolveram em padrões de direção que nunca haviam usado para chegarem à recompensa.

Aprender a dirigir parecia relaxar os ratos. Os pesquisadores avaliaram isso medindo os níveis de dois hormônios: corticosterona, um marcador de estresse, e desidroepiandrosterona, que neutraliza o estresse. A proporção de desidroepiandrosterona e corticosterona nas fezes dos ratos aumentou ao longo do treinamento de condução dos pequenos veículos.

Essa descoberta ecoa o trabalho anterior de Lambert, mostrando que os ratos ficam menos estressados ​​depois que dominam tarefas difíceis, como desenterrar alimentos. Eles podem ter o mesmo tipo de satisfação que sentimos quando aperfeiçoamos uma nova habilidade, diz ela.

Nos humanos, chamamos isso de auto-eficácia ou agência.

Para apoiar essa ideia, a equipe descobriu que os ratos que dirigiam sozinhos tinham níveis mais altos de desidroepiandrosterona e estavam menos estressados ​​do que os ratos que eram transportados como passageiros em carros com controle remoto.

A capacidade dos ratos de dirigir esses carros demonstra a ‘neuroplasticidade’ de seus cérebros, diz Lambert. Isso se refere à capacidade de responder com flexibilidade a novos desafios.

Ela diz:

Eu acredito que os ratos são mais inteligentes do que a maioria das pessoas percebem e que a maioria dos animais é mais inteligente de maneiras únicas do que pensamos.

Os pesquisadores poderiam substituir os testes tradicionais de labirinto por tarefas de direção mais complexas ao usarem modelos de ratos para estudarem condições neuropsiquiátricas, diz Lambert. Por exemplo, testes de direção podem ser usados ​​para investigar os efeitos da doença de Parkinson nas habilidades motoras e na consciência espacial, ou os efeitos da depressão na motivação, diz ela.

Ela informou:

Se usarmos modelos mais realistas e desafiadores, eles podem fornecer dados mais significativos.

A equipe agora está planejando experimentos de acompanhamento para entender como os ratos aprendem a dirigir, porque isso parece reduzir o estresse e quais áreas do cérebro estão envolvidas.

(Fonte)

Os animais estão surpreendendo os cientistas com suas inteligências. Eles sempre foram assim mas não eram notados, ou seria isso algo que começou a ocorrer nos últimos tempos?

Deixe sua opinião na área de comentários mais abaixo e não esqueça e visitar nossa página principal clicando aqui. Muitas outras coisas interessantes – e muitas vezes estranhas e absurdas – estão ocorrendo neste planeta…

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

  Subscribe  
Notify of