Antibiótico faz com que intestino de homem vire “cervejaria”

Antibiótico faz com que intestino de homem vire "cervejaria"

Quando alguns homens começam a atingir a meia-idade, geralmente gostam de ter novos hobbies – como fazer cerveja em casa, por exemplo, o que permite que pessoas de 40 e 50 anos liberem sua criatividade enquanto produzem grandes quantidades de cerveja artesanal. Outros homens, que possivelmente sobrem de danos emocionais e psicológicos, podem simplesmente pegar a garrafa e beber durante seus dias de folga.

Mas para um homem de 46 anos, sua vida se tornou um inferno de bebedeira constante depois que ele desenvolveu uma condição extremamente rara conhecida como “síndrome da auto-cervejaria”, que é mais coloquialmente conhecida como ‘doença da embriaguez’, depois que completou uma rodada de antibióticos, relata o New Scientist.

O cidadão estadunidense normalmente saudável tinha um histórico médico e psiquiátrico limpo e não bebia muito, principalmente absorvendo álcool durante a rara ocasião social. No entanto, em 2011, ele começou a exibir todos os sintomas de embreaguez – incluindo nebulosidade mental, depressão, esquecimento e comportamento agressivo – até o ponto em que ele finalmente teve que desistir de seu emprego.

As mudanças ocorreram logo após ele terminar de tomar antibióticos por uma lesão no polegar, escreveram médicos do Richmond University Medical Center no relatório publicado no BMJ Open Gastroenterology. A situação era completamente anormal para o homem, que, sem sucesso, até tentou antidepressivos em 2014 por sugestão de um psiquiatra.

O homem insistiu ainda que não havia bebido nada naquela manhã, mas o relatório observou:

A equipe do hospital e a polícia se recusaram a acredita-lo, quando ele repetidamente negou ter ingerido alcool.

Após sua prisão humilhante, o homem procurou tratamento. Em uma clínica em no estado de Ohio, os médicos descobriram que ele havia sido infectado com o fermento comum Saccharomyces cerevisiae, usado na fabricação de vinho, panificação e fabricação de cerveja. Sempre que o homem comia carboidratos ou uma refeição rica em amido, o fermento simplesmente fermentava junto com os açúcares, transformando-o em etanol.

O homem estava basicamente fabricando uma bebida alcoólica forte em seu intestino.

Após um tratamento na clínica, os sintomas do homem melhoraram. Algumas semanas depois, no entanto, ele sofreu um surto de sintoma de “auto-cervejaria” que o hospitalizou depois que ele caiu, fazendo com que ele sangrasse dentro de seu cérebro.

Novamente, o homem teve que enfrentar a humilhação de ser tratado como outro bêbado infeliz. Os pesquisadores escreveram:

Aqui também a equipe médica se recusou a acreditar que ele não bebeu nada alcoóloco, apesar dele negar persistentemente.

O homem acabou encontrando sua salvação quando se encontrou com médicos no Centro Médico da Universidade de Richmond, onde foi rigorosamente testado e recebeu uma variedade de tratamentos, inclusive um regime antifúngico. No entanto, uma vez ele sofreu uma ‘grave recaída’ depois de comer pizza e beber refrigerante.

Segundo o relatório, o homem agora é capaz de processar carboidratos depois de gradualmente reintroduzi-los novamente em sua dieta. O relatório observa que ele “permanece assintomático e retomou seu estilo de vida anterior, o qual inclui uma dieta normal enquanto ainda verifica esporadicamente os níveis de álcool no ar expirado”.

E, como se vê, o principal culpado pela sua condição pode ter sido o antibiótico cefalexina, que ele costumava tomar e que, por sua vez, “resultou em uma mudança em seu microbioma gastrointestinal, permitindo o crescimento excessivo de fungos”.

O Dr. Fahad Malik, um dos autores do relatório e um dos principais médicos residentes da Universidade do Alabama em Birmingham, disse ao New Scientist:

Durante anos, ninguém acreditou nele.

A polícia, os médicos, as enfermeiras e até a família dele disseram que ele não estava dizendo a verdade, que ele deveria ser um bêbado de armários.

Esta não é a primeira vez que alguém tem essa doença rara. Em 2013, um homem de 61 anos do Texas foi encontrado com a mesma condição depois de entrar em um hospital com um nível de álcool no sangue de 0,37.

Um caso semelhante ocorreu em setembro passado na China, depois que os médicos encontraram uma abundância do micróbio Klebsiella pneumoniae no intestino de um paciente, o que levou o homem a desenvolver uma doença hepática gordurosa não alcoólica que ‘gravemente’ danificou seu fígado.

(Fonte)

Alguns podem pensar que seria uma boa ideia ter uma “cervejaria” em seus intestinos, mas lembre-se que trata-se de uma condição que nem sequer deixa você sentir o gostinho da cerveja 🙂 . Melhor que a cervejaria fique onde deve ficar: fora do nosso corpo.

Este caso nos fez lembrar da mulher que ficou com o sangue azul, também devido a um medicamento, neste caso a benzocaína…

Deixe sua opinião na área de comentários mais abaixo e não esqueça e visitar nossa página principal clicando aqui. Muitas outras coisas interessantes – e muitas vezes estranhas e absurdas – estão ocorrendo neste planeta…

Deixe uma resposta