Chimpanzés declaram guerra aos humanos em Uganda

No oeste de Uganda, perto do lago Alberto, os chimpanzés selvagens desencadearam uma guerra territorial real contra colonos humanos.

Chimpanzés declaram guerra aos humanos em Uganda

Nos últimos anos, os agricultores locais vêm reduzindo ativamente a floresta para a colheita, privando primatas de seu habitat.

As respostas dos chimpanzés são ataques sangrentos, principalmente contra crianças porque temem atacar pessoas armadas adultas, pelo menos por enquanto, enfatiza a National Geographic. Os agricultores locais contam histórias de horror.

Uma dos camponesas que trabalhava em um campo próximo ao assentamento Muhororo afirma que um chimpanzé macho grande agarrou seu filho pequeno, arrastou-o para a floresta, onde ele lhe quebrou a cabeça, rasgou a barriga e arrancou os rins.

Mais tarde, o grupo de macacos começou a aterrorizar a família dessa camponesa, atacando sua casa, apesar da cerca colocada pelo marido. Como resultado, a família foi forçada a deixar a área.

Em outro caso, um chimpanzé atacou um garoto de dois anos. arranhando seu braço e a virilha. Outra garota foi levada para uma árvore, onde um macaco machucou gravemente a sua mão e a jogou no chão. A menina teve que amputar sua mão.

Chimpanzés declaram guerra aos humanos em Uganda
A atividade humana na região reduziu a selva, o habitat natural dos chimpanzés, a simples manchas verdes como visto na foto. Crédito: National Geographic

Os moradores falam de um macaco chamado Saddam: ele matou pelo menos sete crianças e comeu algumas delas.

Ao mesmo tempo, a matança de chimpanzés é proibida por lei em Uganda. É necessário obter permissão especial para caçar esses animais, quando argumentado que o macaco realmente representa uma ameaça para os seres humanos.

Além disso, os habitantes locais consideram os chimpanzés animais sagrados, e a agressão contra eles causa uma reação negativa da sociedade. Os cientistas sugerem plantar novas florestas para chimpanzés e cavar poços, para que as pessoas evitem rios onde os primatas costumam esperar.

As famílias das vítimas exigem matar todos os chimpanzés no distrito, embora os moradores menos radicais acreditem que os macacos devam ser capturados e transferidos para os parques nacionais. É provável que um reassentamento termine em lutas sangrentas de chimpanzés recém-chegados com os habitantes indígenas de florestas protegidas.

A vila de Kyamajaka já perdeu três crianças nas mãos de chimpanzés, principalmente porque a busca por água e outros recursos dentro da floresta se tornou uma tarefa perigosa. Os observados na foto caminham em grupo em direção à fonte de água para se protegerem. Crédito: National Geographic

O chimpanzé é considerado o parente mais próximo do Homo sapiens, seu genoma difere do humano apenas em 6,4%. Os machos podem atingir uma altura de 1,7 metros e pesar até 70 kg.

Os chimpanzés são onívoros e podem ser muito agressivos. Estudos mostram que, quando lutam por território, às vezes matam filhotes e machos de um bando de oponentes. Eles normalmente matam rasgando a garganta da vítima ou rasgando os órgãos genitais. Ao mesmo tempo, chimpanzés podem chorar pela morte de parentes e membros do mesmo grupo.

(Fonte)

Uma lástima o que está ocorrendo em Uganda e em outros lugares do mundo, com animais perdendo seus habitats. Nós humanos precisamos encontrar um equilíbrio entre nossas necessidades e a dos animais, antes que seja tarde demais.

2 COMENTÁRIOS

  1. A população do mundo inteiro vem aumentando cada vez mais, o que obviamento e´normal, pois isso vem acontecendo a milhares de anos. Precisa ter um certo equilíbrio entre a vida selvagem e nos os humanos, tanto o homem quanto os animais precisam de espaço para sobreviverem, portanto nos como seres pensantes precisamos saber separar o joio do trigo, o que não e´tao difícil, e´so´querermos.

    • Pois é Roberto. O problema é querer. Parece não haver boa vontade em muitas questões humanas.

      Enquanto isto, todos sofrem.

      Uma pena.

Deixe uma resposta