Porcos vivos são usados em testes de colisão de automóveis, na China

Porcos vivos são usados em testes de colisão de automóveis, na China

Um estudo de caso recente de simulações de testes de colisão na China mostrou que alguns pesquisadores estão envolvidos em testes extremamente desumanos com animais. Imagens divulgadas com o estudo de caso mostram porcos vivos sendo usados ​​como “bonecos” de testes de colisão.

O estudo destacou o caso de um teste que envolveu 15 porcos, amarrados em assentos de carro e usados ​​para simulações de acidente em alta velocidade. Muitos desses porcos ainda eram muito jovens, tendo vivido apenas 70 ou 80 dias antes de serem utilizados nos testes. Nos testes, os animais foram amarrados em vários cintos de segurança diferentes para testes de impacto.

Metade dos animais morreu nos testes e os outros ficaram gravemente feridos e provavelmente traumatizados com a experiência.

Os pesquisadores disseram que era necessário usar os porcos jovens porque seus corpos são muito semelhantes aos de uma criança humana, e eles esperavam realmente ver o que essas colisões causariam aos órgãos de uma criatura viva.

Os cientistas responsáveis ​​por esses experimentos dizem que estavam em conformidade com as diretrizes dos EUA e alegaram que seu estudo foi aprovado por um comitê de ética. No entanto, parece que eles podem não estar muito familiarizados com o que são as leis nos EUA, porque é ilegal o uso de porcos e outros animais nesses tipos de experimentos nos Estados Unidos desde os anos 90.

Zachary Toliver, da PETA,(People for Ethical Treatment of Animals – Grupo que trabalha para o tratamento ético para como os animais) diz que essas experiências foram sem sentido e cruéis.

Ele disse:

Apesar da existência de bonecos sofisticados não animais, os pesquisadores continuam a prender animais abusados, amedrontados em assentos de automóveis para colidir com paredes até que seus corpos estejam sangrando, machucados e mutilados. Porcos vivos são pulverizados nesses testes, deixando-os com ossos quebrados e graves lesões internas antes de serem mortos e dissecados.

Os porcos não sentam naturalmente em assentos de carro. A anatomia deles também é muito diferente da dos humanos; portanto, os dados obtidos nessas horríveis experiências com animais não são aplicáveis ​​a vítimas de acidentes de carros com humanos. As empresas automobilísticas descobriram anos atrás que esse tipo de experimento é inútil e não nos diz nada sobre uma experiência humana em um acidente de carro.

No mês passado, imagens perturbadoras recentemente vazadas de um laboratório farmacêutico alemão, mostrou macacos e outros animais sendo torturados e abusados. A instalação está agora sob investigação criminal por acusações relacionadas à crueldade contra animais

(Fonte)

É difícil acreditar que ainda em 2019 os humanos fazem coisas desse tipo. Uma pena a reportagem não ter informado o nome da fábrica de automóveis que está envolvida com esses testes.

E pior, o abuso não para com os animais. Humanos também abusam de humanos, infelizmente…

3 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta