Dois elefantes fogem do circo para rolarem na neve, na Rússia

Compartilhe a notícia com o planeta!

A dupla fujona bloqueou o tráfego no centro da cidade, enquanto mergulham na neve.

Dois elefantes fogem do circo para rolarem na neve, na Rússia
Os animais foram levados para uma caminhada externa antes de entrarem em seus caminhões, quando decidiram se libertar. Imagem: E1

Carla, 45 anos, e Roni, 50 anos, deveriam partir de Ecaterimburgo no dia 22 de janeiro, para iniciarem uma viagem de vários dias até São Petersburgo.

Os dois elefantes são anunciados como artistas do espetáculo do Circo Italiano em São Petersburgo.

Os animais foram levados para uma caminhada externa antes de entrarem em seus caminhões, quando decidiram se libertar.

O Circo de Ecaterimburgo informou em uma declaração via rede social:

Os elefantes têm personalidades e emoções próprias, são muito inteligentes.

Eles saíram e ficaram muito felizes ao ver a neve, as árvores e os pedestres que eles acharam ser os espectadores. Roni ficou ao lado de uma das árvores enquanto Carla caminhava em direção a um monte de neve

Dois elefantes fogem do circo para rolarem na neve, na Rússia

Dois elefantes fogem do circo para rolarem na neve, na Rússia

Dois elefantes fogem do circo para rolarem na neve, na Rússia

Os animais gigantes foram filmados rolando na neve e ignorando as tentativas dos treinadores de recuperá-los. Eles não pareciam se importar com o ar a -5 ° C – ameno para esta época do ano – e demoravam no seu banho de neve.

A Rua 8 Marta teve que ser bloqueada para o tráfego, enquanto o trabalho na maioria dos escritórios próximos ficava em espera enquanto as pessoas corriam para fora para assistirem e filmarem os gigantes brincalhões.

Os dois elefantes devem ser os recordistas mundiais como os elefantes que mais viajam.

O circo, que pertence à família Togni, se descreveu como a mais antiga dinastia circense da Itália.

Em várias cidades, a saber, Yakutsk, moradores exigiram a proibição do circo, reclamando sobre a crueldade aos animais.

Os artistas russos e italianos do Togni negaram as acusações.

O diretor de arte e apresentador do programa, Sergey Bondarchuk, disse:

Adoramos muito nossos animais, eles são nossa família.

Eles também amam o circo, ficam entediados sem trabalho. Nossos animais viverão e morrerão conosco, não sobreviverão na natureza.

A Itália proibiu animais em circos no outono de 2017, o que pode explicar porque o circo Togni decidiu embarcar nesta viagem surpreendentemente longa pela Rússia.

(Fonte)

E você, o que acha? Deveria o mundo animal ser deixado em paz e não ser envolvido em espetáculos para os humanos, ou se esta prática for feita sem crueldade não há porque proibir?

Deixe sua opinião abaixo.

Deixe sua opinião na área de comentários mais abaixo e não esqueça e visitar nossa página principal clicando aqui. Muitas outras coisas interessantes – e muitas vezes estranhas e absurdas – estão ocorrendo neste planeta…


Compartilhe a notícia com o planeta!

2 COMENTÁRIOS

  1. Minha opinião é a de que cada caso deve ser analisado separadamente, pois os animais não poderão retornar à vida selvagem. A não ser que eles vão para uma fazenda de “aposentadoria”… um santuário animal.

  2. É uma questão complexa. Animais na natureza sofrem com o drama da sobrevivência, terrível embora natural. Agora se são tratados bem quando nas mão de humanos, então não vejo problema. O problema é quando se encontram nas mão de bestas vestidas de gente.
    O que fazer?

Deixe uma resposta