Irã prende embaixador do Reino Unido. Grã-Bretanha chama de “violação flagrante do direito internacional”

Uma importante autoridade britânica condenou a prisão de sábado do embaixador do Reino Unido no Irã durante protestos antigovernamentais em Teerã, chamando a detenção de “uma violação flagrante do direito internacional”.

Irã prende embaixador do Reino Unido. Grã-Bretanha chama de "violação flagrante do direito internacional"
Rob Macaire é embaixador da Grã-Bretanha no Irã desde março de 2018. (Twitter)

Rob Macaire, enviado da Grã-Bretanha à república islâmica desde março de 2018, foi preso quando parou em uma barbearia para cortar o cabelo depois de participar de uma vigília pelas vítimas de um avião ucraniano que caiu em Teerã na semana passada, informou a BBC.

Macaire deixou a vigília depois que se tornou uma manifestação, mas mais tarde foi acusado pelas autoridades iranianas de ajudar a incitar os protestos contra o governo, informou o The Independent of Britain.

Ele foi libertado após três horas, mas a prisão enfureceu o governo britânico.

O secretário de Relações Exteriores britânico, Dominic Raab, disse em comunicado:

A prisão do nosso embaixador em Teerã sem justificativa ou explicação é uma violação flagrante do direito internacional.

O governo iraniano está em um momento de encruzilhada. Pode continuar sua marcha em direção ao Estado Pária com todo o isolamento político e econômico que isso implica, ou tomar medidas para diminuir as tensões e se engajar em um caminho diplomático adiante.

Uma foto de Macaire foi postada no Twitter pelo jornal Etemad do Irã depois que sua prisão foi relatada pela agência de notícias Tasnim, segundo a BBC.

Tasnim twittou que Macaire foi detido “por organizar movimentos e protestos suspeitos em frente à Universidade Amir Kabir, mas libertado depois de horas”. O tweet acrescentou que Macaire seria “convocado pelo Ministério das Relações Exteriores amanhã de manhã”.

Em uma mensagem no Twitter, a porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Morgan Ortagus, chamou a prisão de Macaire de uma violação da Convenção de Viena, que ela disse que o regime iraniano “tem um histórico notório de violação”.

Ortagus escreveu:

Conclamamos o regime a pedir desculpas formalmente ao Reino Unido por violar seus direitos e a respeitar os direitos de todos os diplomatas.

Os protestos antigovernamentais de sábado em Teerã seguiram a admissão do Irã na sexta-feira de que seus militares haviam derrubado ‘sem querer’ um jato ucraniano de passageiros na semana passada, matando todas as 176 pessoas a bordo.

Os protestos antigovernamentais de sábado em Teerã seguiram a admissão do Irã na sexta-feira de que seus militares haviam derrubado “sem querer” um jato ucraniano de passageiros na semana passada, matando todas as 176 pessoas a bordo.

Tanto o presidente iraniano Hassan Rouhani, quanto o ministro das Relações Exteriores Mohammad Javad Zarif atribuíram a queda do jato a “erro humano” – mas o ministro das Relações Exteriores acrescentou que o erro foi causado pelo “aventureiro dos Estados Unidos” – uma provável referência ao ataque aéreo americano que matou o general iraniano Qassem Soleimani em Bagdá, em 3 de janeiro.

No sábado, o presidente Trump e o secretário de Estado Mike Pompeo twittaram mensagens de apoio aos cidadãos iranianos que se opunham ao governo da nação.

Pompeo escreveu:

A voz do povo iraniano é clara. Eles estão fartos das mentiras, da corrupção, da inaptidão e da brutalidade do regime do IRGC sob a cleptocracia de @khamenei_ir.

(Fonte)

Deixe sua opinião na área de comentários mais abaixo e não esqueça e visitar nossa página principal clicando aqui. Muitas outras coisas interessantes – e muitas vezes estranhas e absurdas – estão ocorrendo neste planeta…

1 COMENTÁRIO

  1. Realmente um abuso às leis internacionais. A imunidade diplomática precisa ser respeitada. O governo iraniano está mostrando o quão ridículo é. Bárbaros que querem impor suas ideias ao mundo. Não que o governo dos EUA seja santo, mas o do Irã “extrapolou do direito”.

Deixe uma resposta